Verificação de eleitores

No dia da eleição, a base de dados biométrica e/ou os cartões de eleitor são utilizados para verificar a identidade de cada eleitor e a elegibilidade para votar. O objetivo final é duplo: assegurar que apenas os eleitores devidamente registados têm acesso à secção de voto e que nunca é negado aos cidadãos o direito de votar. As Comissões Eleitorais Nacionais exigem uma solução fiável capaz de relacionar cada eleitor à informação previamente registada. Neste caso, a identidade do eleitor e o direito de voto são verificados através de correspondência biométrica e/ou validação de um cartão de eleitor.

Os dados biométricos podem ser armazenados no cartão de eleitor sob a forma de um código de barras 2D ou num chip integrado. Em alternativa, os dados biométricos são armazenados numa pequena base de dados com os dados biométricos de todos os eleitores registados numa secção de voto específica. A verificação dos eleitores pode ser concluída de duas formas:

  • Cenário 1: Verificação de eleitores com cartão de eleitor (credencial):
    O cartão de eleitor é lido e a impressão digital ou a íris do eleitor são recolhidas e verificadas junto aos dados biométricos de referência armazenados no cartão de eleitor ou numa base de dados local utilizando o número de registo do eleitor no cartão como chave de pesquisa. O número de cartão de eleitor também é comparado com a lista de eleitores registados na secção de voto ou círculo eleitoral em causa.
     
  • Cenário 2: Verificação de eleitores sem cartão de eleitor:
    Neste cenário, os eleitores não são identificados através do número de registo impresso no cartão. Em vez disso, a identidade do eleitor é verificada fazendo corresponder a íris ou as impressões digitais do eleitor junto de uma pequena base de dados de eleitores registados utilizando um dispositivo portátil ou o computador portátil do supervisor da secção de voto. Se for validada a correspondência e o eleitor for identificado, este fica autorizado a votar.

Os dados codificados em códigos de barras 2D no cartão incluem uma assinatura criptográfica utilizada para validar a integridade e a autenticidade do código de barras 2D. Esta validação de segurança torna o processo de verificação menos dependente da disponibilidade de uma lista de eleitores.

Embora a distribuição das listas de eleitores e das listas de revogação (em formato impresso e digital) continue a ser importante para a verificação total dos eleitores, em caso de emergência o processo de verificação pode ser concluído sem estas listas.

whitepaper

At the heart of the population register

Challenge, analysis, and approach. 44 pages

Download the white paper