Inovação contínua para oferecer os passaportes eletrónicos mais seguros e fiáveis do mundo

Com o crescente número de pessoas que diariamente atravessam as fronteiras, a segurança dos documentos de viagem tornou-se uma preocupação central para todos os Estados. Nos últimos anos, os passaportes evoluíram de simples documentos em papel para documentos altamente tecnológicos, integrando tecnologias como RFID e biometria, bem como outras técnicas avançadas para evitar a falsificação de documentos. Atualmente, os governos e entidades de controlo fronteiriço precisam de ter a capacidade de verificar as identidades de todos os passageiros de forma rápida e fiável.

 

Descarregar folheto

Com base nesta necessidade de melhorar o controlo da identidade das pessoas que viajam para um país, a Zetes desenvolveu uma gama de soluções que abrange a totalidade da cadeia de personalização dos passaportes, assegurando processos e documentos de elevada qualidade. A empresa investe e inova continuamente para assegurar a personalização e a entrega de documentos de acordo com os mais elevados requisitos de segurança.

Hoje em dia a Zetes produz alguns dos documentos mais seguros e avançados do mundo:

  • Passaporte eletrónico biométrico da Bélgica: tendo em conta o elemento mais sujeito a falsificação num passaporte, as autoridades belgas adotaram uma abordagem através da qual a fotografia é repetida até cinco vezes utilizando diferentes técnicas no documento. Isto faz com que seja praticamente impossível falsificar o documento.
  • Passaporte eletrónico biométrico da Costa do Marfim: quando foi criado em 2008, este era um dos mais avançados documentos deste tipo. Até à data, continua a ser um dos passaportes com o nível de proteção mais elevado em todo o mundo.
  • • Passaporte eletrónico biométrico da Gâmbia: A Zetes foi a primeira empresa do mundo a integrar a imagem da íris diretamente num chip RFID de um passaporte em alternativa às impressões digitais quando as mesmas não estão disponíveis.

Para assegurar um elevado nível de interoperabilidade e serviço ao cliente, a Zetes também oferece uma solução para o controlo automático das fronteiras, permitindo a comparação da informação biométrica de um viajante com a informação contida no passaporte eletrónico ou através da comunicação com uma base de dados central segura que contém a informação biográfica e biométrica do viajante.

With an ever-increasing number of people crossing national borders each day, security of travel documents has become a central concern for all States. In recent years, passports have evolved from simple paper booklets to high-tech documents, integrating technologies such as RFID and biometrics as well as other leading edge techniques to prevent document forgeries. Ultimately, governments and border control officials need the ability to quickly and reliably perform identity checks on all passengers.

 

Download leaflet

Focusing on this need to improve identity control for people travelling through a country, Zetes has developed a range of solutions covering the entire passport personalisation chain whilst ensuring top quality processes and documents. The company continuously invests and innovates in order to ensure the personalisation and delivery of documents responds to the highest security requirements.

To date, Zetes produces some of the most secured and advanced documents in the world:

  • Belgian biometric e-passport: by tackling the most common element subject to forgery on a passport, the Belgian authorities adopted an approach by which the photography is repeated up to five times using different techniques within the document. This makes it virtually impossible for forgers to counterfeit the document.
  • Ivorian biometric e-passport : when released in 2008, this was one of the most advanced documents of its kind. To date, it remains among the best-protected passports worldwide.
  • Gambian biometric e-passport : Zetes achieved a world first by integrating the image of irises directly onto a passport’s RFID chip as an alternative to fingerprints when the latter are missing.

In order to ensure optimal interoperability and customer service, Zetes also offers a solution for automatic border control, either by allowing the comparison of a traveller’s biometric information with the information contained in its e-passport, or by communicating with a secured central database containing the traveller’s biographic and biometric information.

whitepaper

At the heart of the population register

Challenge, analysis, and approach. 44 pages

Download the white paper