• Solução de escrutínio electrónico que ajuda a simplificar a organização de eleições, obter resultados mais rápidos e evitar fraudes
  • Abordagem flexível permite utilização em diferentes cenários: votar com smartcard, boletins de voto impressos, urna inteligente ou pela Internet
  • A solução cumpre todos os pré-requisitos eleitorais, tais como o “voto secreto” e “uma pessoa, um voto”

Bruxelas (Bélgica), 14 de Setembro de 2011 – A Zetes (Euronext Bruxelas: ZTS) orgulha-se de apresentar o Secur-eVote, uma solução de escrutínio electrónico que ajuda os governos a organizar eleições mais rapidamente, de forma mais eficiente e com menos custos. A solução, baseada em terminais de voto, foi integralmente concebida e desenvolvida pela Zetes e combina as suas competências no desenvolvimento de soluções governamentais altamente seguras com uma vasta experiência na implementação de tecnologias de auto-ID. 

Segurança e flexibilidade

O Secur-eVote foi concebido para satisfazer os mais elevados padrões de segurança. A solução respeita todos os princípios eleitorais, tais como o “voto secreto” e “uma pessoa, um voto”. Para tal, os eleitores recebem um cartão de voto (smartcard) que lhes dá o direito de votar apenas uma vez. 

Os votos podem ser guardados nos próprios smartcards e registados numa urna inteligente (Secur-eVote com cartão com chip). Podem ser impressos num talão de papel para serem inseridos numa urna tradicional de madeira ou acrílico (Secur-eVote com boletim de voto impresso) ou numa urna automática que regista os votos (Secur-eVote com urna inteligente). No caso de sistemas de escrutínio pela Internet organizados em mesas de voto públicas, os votos são transferidos para um sistema central (Secur-eVote Internet).

Apenas os cartões e os boletins de voto atribuídos a uma mesa de voto específica podem ser aceites pela mesma. A tentativa de introduzir cartões ou boletins de voto falsos na mesa de voto não terá qualquer efeito sobre a correcta realização das eleições.

Cada voto é também encriptado, para que ninguém consiga identificar a intenção de voto do eleitor. 

Características principais 

  • Design simples, interface de fácil utilização;
  • Introdução da intenção de voto através de ecrã táctil de 17”, com uma caneta ou botões de função;
  • Inclui um leitor de cartões e uma impressora;
  • Uma prática estação de “docking” permite que os terminais de voto sejam convertidos em urnas inteligentes;
  • Alarme sonoro, caso ocorra alguma anomalia (palavra chave falsa, duplo escrutínio, etc);
  • Facilidade de ligação, minimização da quantidade de cabos de alimentação
  • Adequa-se a todos os cenários de escrutínio, desde eleições nacionais a votações no sector privado 

Alain Wirtz, Director Executivo da Zetes, comenta: “O Secur-eVote é um excelente exemplo de como as actividades de Identificação de Pessoas e de Identificação de Bens da Zetes se complementam. Com base na nossa experiência em projectos sensíveis de e-government, tais como a produção de documentos electrónicos de identificação na Bélgica, em Portugal e em Israel, o recenseamento de eleitores na República Democrática do Congo ou até mesmo a produção de passaportes biométricos na Costa do Marfim, estamos habituados a desenvolver soluções sujeitas aos mais estritos requisitos de segurança. O Secur-eVote maximiza a integração das nossas tecnologias de smartcard, códigos de barras e impressão. Os componentes de hardware e software foram concebidos pela Zetes, tirando partido das nossas fortes competências nestes campos (por ex., Impressão e Aplicação, terminais montados em veículos, concepção de software para variadíssimos tipos de aplicações, etc.).” 

– FIM –