O desafio do lançamento do Cartão de Cidadão e do seu middleware

O Cartão de Cidadão português, produzido pela INCM, foi desenhado com os seguintes objectivos:

  • Documento electrónico e físico, de fácil utilização, que permite a identificação de cidadãos através de canais de comunicação diferentes com a Administração Pública e entidades privadas.
  • Suportar interacções físicas e electrónicas, presenciais ou não, garantindo equivalente segurança e vinculação jurídica que as formas tradicionais de identificação.
  • Fornecer um documento que certifica o estatuto de cidadão e que combina duas formas de identificação:
  • É um documento físico que identifica o cidadão quando apresentado presencialmente e que substitui vários documentos oficiais combinando-os num único cartão;
  • É uma identidade digital que permite ao cidadão identificar-se remotamente junto de entidades públicas ou privadas, recorrendo à sua assinatura digital (juridicamente vinculativa).
  • Permite diminuir o número de interacções com os principais serviços públicos.

O facilitador-chave para a utilização electrónica do Cartão de Cidadão foi a introdução do middleware multiplataforma da Zetes, que se encontra disponível para transferência no sítio oficial do Cartão de Cidadão (http://www.cartaodecidadao.pt).

Solução implementada

O Cartão de Cidadão foi desenhado com base nas normas internacionais mais relevantes:

  • ISO/IEC 7810
  • ISO/IEC 7816
  • European Citizen Card – CEN TC224 WG15
  • ICAO 9303 Part 3 for MRTD

A solução de Middleware da Zetes suporta inteiramente quaisquer cartões baseados nestas normas e foi desenhada de forma a ser uma aplicação flexível e adaptável.

Os serviços de suporte da Zetes são dirigidos aos cidadãos, empresas e programadores e destinam-se a promover novas aplicações.

Os componentes chave do Middleware Zetes são:

  • Um módulo criptográfico funcional baseado em normas internacionais;
  • Uma camada de interacção permitindo a integração de diferentes cartões electrónicos de identificação;
  • Compatibilidade com vários sistemas operativos (Microsoft, Linux, MacOSX, …);
  • Ler e interpretar dados dos cidadãos, específicos aos ministérios envolvidos;
  • Interface gráfica de utilizador de fácil utilização (melhor prática Zetes).

A UMIC e a UCMA, sob a autoridade do Governo Português, têm vindo a desenvolver um ambicioso programa de governação electrónica durante os últimos dois anos. Uma das pedras chave deste programa tem sido a introdução de um cartão de identificação electrónica multifuncional, reunindo, por um lado, vários cartões existentes num só e, por outro lado, introduzindo a identidade electrónica e a assinatura digital

Related references

eID in Belgium
Flag_of_Belgium WEB
Belgium

eID in Belgium

Identidade

When the National Register launched its modernization programme, it was the most ambitious and wide ranging eID project in the world for its time. No other country had attempted…

Read the reference
Zetes Wins Belgian government contract for the next generation of e-ID card middleware

O governo belga confia na Zetes para a próxima geração do seu middleware para os cartões electrónicos de identificação belgas

Identidade

Uma evolução que pretende alargar as funcionalidades de um importante complemento do projecto de cartões e-ID belgas.Uma confirmação da excelência do seu know-how em e-ID e dos…

Read the reference

A Zetes foi seleccionada como parceira para o projecto de cartão de ID electrónico israelita

Identidade

A Zetes deverá fornecer o know-how na produção do cartão electrónico de identificação O contrato é de importância estratégica para o desenvolvimento internacional das actividades…

Read the reference
whitepaper

At the heart of the population register

Challenge, analysis, and approach. 44 pages

Download the white paper