Uma das principais preocupações dos Estados ou grupos de Estados aquando da implementação de um projeto de documento de identidade eletrónico, é prevenir a contrafação e o roubo de identidade. Para isto, é necessário incluir algumas características de segurança técnicas e tecnológicas, que tornam praticamente impossível efetuar uma réplica exata. No caso do cartão CEDEAO, estes elementos obrigatórios são:

  • Cartão em policarbonato,
  • Chip contactless e connection-free,
  • Dados biométricos (duas impressões digitais),
  • Antena com marca de água em alumínio,
  • Holograma que protege a fotografia,
  • Guilhoché e padrão de fundo complexo,
  • Microcarateres,
  • Caraterísticas iridescentes,
  • Impressão UV,
  • MLI ou CLI,
  • Gravação a laser,
  • Elementos tácteis.

A utilização do cartão CEDEAO como um documento de viagem implica a necessidade de conformidade com as normas ICAO. A integração da biometria endereça alguns destes aspectos. Além disso, estas mesmas normas estabelecem um determinado número de critérios para a fotografia.

A extrema complexidade técnica deste tipo de documento requer um parceiro que disponha de uma experiência concreta na produção e personalização de cartões em policarbonato altamente seguros, na gestão de dados biométricos e em documentos de viagem que integrem as normas ICAO. A ZETES tem uma grande experiência em cada um destes domínios: cartões eID na Bélgica e em Israel, passaportes na Costa do Marfim e na Gâmbia, vistos no Senegal e Costa do Marfim, visto de residência na Bélgica, etc

whitepaper

At the heart of the population register

Challenge, analysis, and approach. 44 pages

Download the white paper